Ser “Ético” é um dever?

Os negócios éticos têm vindo a ser discutidos nos últimos anos como uma das mudanças mais importantes a serem feitas no mundo dos negócios.

Respondendo a: “Is Amazon Ethical?”, por Marta Bicho, para
https://berkleycenter.georgetown.edu/responses/is-being-ethical-a-duty  

Muitas empresas têm mudado as suas práticas para uma operação mais ética e sustentável. Essas práticas envolvem vários interessados, como colaboradores, clientes, fornecedores e outros.

No entanto, o que significa “ética” no contexto empresarial?

Um entendimento, é que é um princípio moral, uma obrigação de manter a integridade dos negócios em relação ao bem-estar social. Existe um senso de responsabilidade no mundo dos negócios de hoje, que vai além das obrigações de maximizar os lucros dos acionistas. Muitos investidores estão a começar a exigir que as empresas tenham em conta considerações éticas nas suas práticas de negócios. As empresas devem contribuir para a sociedade além do escopo da mera responsabilidade social corporativa.

Em vez disso, estas devem incorporar o dever de contribuir na sua missão e em relação a todas as partes interessadas da empresa.

O lucro é necessário para que as empresas continuem a existir, e, sem lucro, as empresas não podem contribuir para a sociedade. Mas, as empresas podem usar também o seu lucro para contribuir para o bem-estar dos outros. Esta mudança leva tempo, já que as empresas devem ajustar as estruturas organizacionais e culturais. As partes interessadas (stakeholders) e o ambiente regulatório têm um papel fundamental nisto.

Por exemplo, os governos podem fornecer incentivos para empresas responsáveis ​​e exigir que as empresas melhorem as comunidades. Os colaboradores também podem exigir práticas mais éticas. No entanto, os líderes da empresa precisam estar abertos a esse tipo de mudança e fornecer os meios e recursos para implementar as acções necessárias.

No artigo “Is Amazon Ethical?”, várias preocupações são colocadas.

A Amazon é um caso interessante, porque é uma empresa importante com impacto mundial, que enfrenta uma série de questões éticas levantadas por vários stakeholders.

Primeiro, o aspecto ambiental das suas emissões de transporte marítimo, que a Amazon está a planear diminuir. Uma segunda questão está relacionada com os seus colaboradores: as empresas também têm uma responsabilidade para com os seus colaboradores. Quando se trata de comunidades, por um lado, o campus da Amazon oferece mais oportunidades de emprego, o que pode ser considerado um resultado positivo; por outro lado, poderá também existir um impacto negativo nas comunidades. Esse impacto negativo pode ser rastreado, por exemplo, em parceria com governos ou com órgãos comunitários locais, a fim de mitigá-los.

As empresas que redefiniram os comportamentos do consumidor – como a Amazon, que redefiniu como as pessoas fazem compras, – têm uma responsabilidade importante de contribuir para o bem-estar.

Em suma, as empresas podem trabalhar para e com a sociedade, no sentido de transformar a mentalidade empresarial e promover um comportamento mais ético. Mas somente trabalhando em conjunto com os diversos stakeholders, como accionistas, colaboradores, consumidores e governos (entre outros), as empresas podem promover o bem comum.

Ser “ético” é um dever?

Sim. Ser ético surge como uma importante oportunidade de negócios e preocupação de gestão, e deve ser entendido como um dever para as empresas. As empresas têm um novo papel, uma co-responsabilidade com dois propósitos: ser financeiramente viável e, ao mesmo tempo, contribuir para o bem-estar social geral

Marta Bicho, 2 Julho 2019

Este artigo foi originalmente publicado na versão original inglesa, para responder a: “Is Amazon Ethical?” e está disponível em:
https://berkleycenter.georgetown.edu/responses/is-being-ethical-a-duty  

Recent Posts